Quanto vale o seu tempo?

30/12/2020

Quanto vale o seu tempo?

Quanto vale o seu tempo? Uma pergunta muito particular, mas significativa para quem toma em média de 400 a 1000 pequenas decisões por dia.

Todos temos as mesmas 24 horas, a diferença está entre o que fazemos e deixamos de fazer com essas horas. A vida que levamos é uma consequência do que fazemos com o próprio tempo. Cada vez mais, grandes empresas buscam captar frações de segundos de nossa disputada atenção e nessa corrida em busca de alguns segundos movimentam milhões de dólares. Seja qual for o valor que atribuímos ao tempo a famosa frase “tempo é dinheiro” nunca fez tanto sentido quanto nos dias que vivemos.

A ideia clássica de que os homens são seres racionais, que sempre tomam decisões calculando custos e benefícios é contestada pelo professor Richard H. Thaler, ganhador do prêmio Nobel de Economia de 2017 com a teoria da “contabilidade mental”. Segundo Thaler, diante de duas opções que nos são apresentadas, somos propensos a optar pela pior alternativa, basicamente, por hábitos já absorvidos e falta de tempo para refletir. Thaler defende a ideia de que organizamos e tomamos decisões mentais, criando contabilidades variadas em nossa mente que nos enganam e podem nos fazer, muitas vezes, perder dinheiro.

Antecipar a definição de prioridades, alinhar metas e objetivos pessoais e familiares, aclarar sonhos, estruturar as principais decisões e analisá-las, tudo isso conduz a uma melhor efetividade em nossas escolhas e decisões; por consequência, eficiência na gestão dos nossos recursos financeiros e preservação de nosso patrimônio.

Daí a importância em dedicarmos tempo a gestão estratégica de nossa Pessoa Física, observando de forma global o patrimônio, pensando estrategicamente cada esfera patrimonial, construindo otimizações, classificando receitas e despesas, revisando contratos, analisando benefícios como cashback e breakeven de bens adquiridos e serviços contratados; sem falar que vivemos com a constante presença de cobranças menores de tarifas bancárias, taxas e eventuais descontos que deixam de ser incorporados ao nosso patrimônio e passam compor uma lista de pequenos custos prescindíveis.

Todo o patrimônio passa pela fase de formação e consequentemente por ciclos de crescimento e manutenção, e sem dúvidas os controles que estabelecemos em cada uma dessas fases são determinantes para alçarmos um patamar sustentável. A adequada Gestão Patrimonial com todas as ferramentas de análise que a envolvem é um grande mapa de nossa vida financeira e patrimonial, a sua constante revisão, atualização e observância permite tomarmos decisões conscientes e racionais com maiores retornos e menores custos.

Diante de diversas ferramentas, múltiplos afazeres e do alto valor que atribuímos ao nosso tempo acabamos convivendo com todas essas situações de rarefação dos recursos, de forma a nos acostumarmos com elas, deixando a nossa gestão constantemente em segundo plano. A inércia frente a busca de soluções nos turva a visão da Gestão Patrimonial pessoal e impede que a percepção de um novo horizonte, naturalmente otimizador, seja desenrolada.

Quando planejamos o SOMMA Multi-Family Office, nos inspiramos em oferecer a mais eficiente estrutura de construção de valor, onde cada área foi pensada como uma solução para os mais variados desafios da sua vida financeira e patrimonial. Com isso, quando atribuímos valor ao inestimável e contamos com um mapa para nossas decisões, certamente novos mares serão explorados, novas terras conquistadas e um legado ainda maior será construído. Tudo isso permitindo com que você valorize o que tem de melhor: seu tempo, sua história.

Assuntos relacionados