Perfil de Investidor: Você sabe qual é o seu?

16/06/2020

Perfil de Investidor: Você sabe qual é o seu?

Perfil de Investidor

O mercado financeiro disponibiliza diversos ativos, alguns com possibilidades de retornos maiores que outros e consequentemente, uma exposição maior ao risco. O retorno está associado ao risco, ou seja, quanto maior a chance de obter um retorno expressivo, maior a chance de perder um percentual significante de seu investimento.

Não existe o melhor/perfeito investimento ou carteira, existe o investimento ideal para o seu Perfil que estará sujeito a manutenção ao longo do tempo.

O Perfil é o resultado de uma análise das características do indivíduo em relação aos seus investimentos e grau de aversão ao risco.

Também chamado de Suitability, o perfil consiste em um questionário fornecido pela Instituição Financeira regulamentada que visa entender quais são seus objetivos, por quanto tempo irá investir, conhecimento de mercado e tolerância ao risco. Será através do Suitability que o gestor lhe oferecerá uma simulação ou proposta de investimento que se enquadre aos seus objetivos.

 

Perfil de Investidor: Quais os tipos e suas preferências?

De acordo com a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (ANBIMA) e conforme a regulação CVM 539, qualquer agência bancária ou de investimento deve realizar o teste de Avaliação de Perfil do Investidor (API). Existem no mercado diferentes tipos de perfis, porém serão considerados para exemplificação quatro classificações mais comuns, sendo estas: Conservador, Moderado, Dinâmico e Arrojado.

 

PERFIL CONSERVADOR

Atribuída ao investidor que prioriza a segurança em seus investimentos. Faz parte das características buscar a liquidez, optando por produtos que possam lhe entregar o resgate mais rápido que as demais aplicações disponíveis no mercado. Por não suportar a volatilidade de renda variável, este produto não está incluso em seu portfólio, buscando derivativos exclusivamente para proteção e/ou posicionamento da carteira e apenas considerando perdas de patrimônio parciais e limitas.

 

PERFIL MODERADO

Pode ser interpretado como um meio termo, pois ainda que deseje segurança nos seus investimentos, este perfil consegue assumir riscos maiores que o Conservador e em alguns casos aceita aplicar uma pequena parcela em produtos de renda variável. Sendo assim, esse investidor irá buscar o que melhor pode agregar ao crescimento do seu patrimônio, levando em conta a segurança, mesmo sendo em opções que possam apresentar um risco maior, suportando perdas patrimoniais parciais e limitas.

 

PERFIL DINÂMICO

Almeja investimentos de médio a alto risco, mas suporta de forma limitada as volatilidades do mercado e perdas patrimoniais parciais ou total até o limite do capital investido. Além disso, não possui preferência por liquidez imediata.

 

PERFIL ARROJADO

Busca possibilidades de máximos retornos e para isso, costuma investir em produtos que tragam um risco elevado. Este perfil suporta a volatilidade dos investimentos de renda variável e não possui prioridade de liquidez imediata. Este investidor suporta perdas parciais, totais ou acima do capital investido.

 

Dica para todo perfil de investidor: DIVERSIFIQUE SEU PORTFÓLIO.

Independente de qual seja seu perfil, a recomendação é diversificar o portfólio e evitar colocar todo ou grande parte de seus investimentos em uma mesma categoria. Lembre-se, investimentos não se comportam de maneira regular, eles oscilam e são afetados de diferentes maneiras pelo mesmo acontecimento. Com diversificação, suas chances de ganhar em qualquer cenário serão maiores e seu risco de perda é reduzido ao mínimo. Isso porque uma possível perda em um determinado ativo será compensada pelo ganho em outro. Trata-se da velha história sobre não colocar todos os ovos na mesma cesta.

Além do risco não-sistêmico presente nos investimentos (liquidez, crédito e mercado) os quais se limitam a determinados ativos ou setores da economia, estamos sujeitos a riscos sistêmicos como crise política e econômica. A alocação dos ativos e Perfil do Investidor consideram somente os riscos não-sistêmicos uma vez que riscos sistêmicos são incontroláveis, impossíveis de eliminação e afeta a economia doméstica como um todo, as vezes podendo afetar relações com o exterior, especialmente em um mundo globalizado como vivemos hoje. Sendo assim, é importante que o investidor procure investir em Instituições reguladas que utilizem o Suitability, bem como demais documentos obrigatórios a fim de protegê-lo.

 

A IMPORTÂNCIA DO SUITABILITY

Imagine a seguinte situação: uma pessoa cujo perfil de investidor resultou em Dinâmico decide aplicar uma parcela maior de seus investimentos em renda variável por sentir que o mercado está em um bom momento para comprar, esperando que o retorno venha entre 6 a 12 meses. Próximo de completar 6 meses, o investidor obtém um retorno de 15% nos produtos de renda variável no período, decidindo aumentar sua posição neste produto. Entretanto, no 8º mês se inicia uma crise política no Brasil e os investimentos em renda variável começam a cair consideravelmente. Essa crise se estende por semanas, levando o investidor perder não somente seu retorno nos últimos meses como também uma parcela de seu patrimônio, fazendo com que ele decida resgatar todas as suas aplicações em renda variável por não suportar esse nível de perda.

Neste exemplo, apesar de o investidor se enquadrar no Perfil Dinâmico e aceitar se expor a renda variável, ele não estava disposto a perder acima de seu capital investido (característica do Perfil Arrojado). Portanto, identificar o Suitability e segui-lo, previne que o investidor acabe em situações desconfortáveis como a perda do retorno obtido e até de seu aporte inicial. A SOMMA Investimentos é uma das Instituições reguladas pela CVM e segue todas as diretrizes, com o propósito de auxiliar o investidor a alcançar seus objetivos.

SOMMA Investimentos

Assuntos relacionados