Conheça o SOMMA Fundamental: Nosso fundo de investimento em ações

23/09/2020

Conheça o SOMMA Fundamental: Nosso fundo de investimento em ações

Há mais de três séculos, as maiores empresas do mundo negociam suas ações nas principais Bolsas de Valores. Atualmente, somando o valor de mercado das 20 maiores Bolsas do mundo temos em torno de US$ 66 trilhões de dólares, investidos em perto de 40 mil empresas listadas nestes mercados. O Brasil ocupa a 17ª colocação deste ranking, mostrando que ainda temos que avançar neste tipo de investimento e, com certeza, ainda temos muito a evoluir e isso, com certeza, é uma boa notícia. Temos observado na B3 que o volume financeiro diário de negociação quase dobrou em relação há 3 anos atrás. O número de pessoas físicas quase triplicou, também num curto espaço de tempo. A taxa de juros no país caiu vertiginosamente, fazendo com que os investidores procurem novas modalidades de investimento com uma maior relação de retorno por grau de risco. Esse conjunto de fatores será o motor da evolução do mercado de ações no Brasil.

Dentro desse contexto, o Fia SOMMA Fundamental é um fundo de investimento que investe diretamente em empresas brasileiras que atuam tanto aqui, quanto no exterior – tendo como característica ser um fundo Ibovespa ativo com a meta de superar seu benchmark no longo prazo. O fundo foi criado em maio de 2018, e o gestor, juntamente com sua equipe, aplica em sua estratégia a escola fundamentalista, procurando conhecer o fundamento das empresas, entendendo qual a saúde financeira atual delas e identificando o seu potencial de crescimento para fazerem parte do portfólio do fundo. Justamente o termo fundamento, deu origem ao nome do fundo: Fundamental significado caráter essencial, indispensável, fundamento. Fundamento significado conjunto de regras básicas de organização e funcionamento de um estabelecimento, o conjunto de princípios dos quais podem se fundar um sistema. Assim, o Fia SOMMA Fundamental é um fundo de ações no qual seleciona empresas que possuem fundamentos sólidos. Além disso, para fazer parte do portfólio, selecionamos empresas que fazem parte do cotidiano dos cidadãos brasileiros, empresas essenciais ao funcionamento do país e que promovem a melhora da qualidade de vida dos brasileiros. Como exemplo citamos empresas do setor de energia, empresas produtoras e distribuidoras de alimentos, empresas do sistema financeiro nacional, empresas prestadoras de serviço de telecomunicações – tão essenciais neste momento em que vivemos este inédito isolamento social.

E como estas companhias são selecionadas? Basta só ser uma empresa essencial? Nossa resposta: Não, não basta ser só essencial.  É preciso conhecer em detalhes se a empresa estudada possui qualidade em seu balanço, se os principais executivos são profissionais de alta performance e se o principal negócio da companhia possui potencial de perpetuidade. Para isso, nós criamos um modelo de seleção de empresas que, por meio da interseção de indicadores fundamentalistas – Eficiência Operacional, Baixa Alavancagem, Retorno financeiro em relação ao Patrimônio da empresa, Capitalização Recorrente e Pagamento de Proventos – nos fornecem as melhores empresas de cada setor que consideramos fundamentais. Além disso, temos na estratégia do fundo, a gestão ativa do portfólio, que tem como objetivo atribuir o peso percentual de cada ação de acordo com alguns critérios definidos pela equipe – liquidez da empresa na B3, taxa de retorno de cada ativo em relação a sua cotação atual, balanceamento das empresas do mesmo setor no portfólio e balanceamento do padrão de volatilidade do portfólio em relação ao seu benchmark, o Ibovespa.

É importante notar que os aspectos que foram apresentamos até então são um breve relato de como funciona a estrutura de investimentos do Fia SOMMA Fundamental. Relatamos sobre a nossa tese de investimento e o racional do fundo. Mas há de se considerar ainda que nossas convicções e nossas ideias também são diariamente compartilhadas em reuniões e comitês de investimentos. Assim, além de investir em boas empresas, também investimos em empresas que foram pesquisadas em detalhes, para que tenhamos uma margem de confiança ao investir nelas, por meio de critérios definidos pelo time de gestão.

Por fim, deve-se ressaltar que o mercado de ações é um mercado rico, secular, que oferece boas taxas de retorno desde que o investidor tenha perfil e consciência dos riscos. Ele também deve ter a intenção de investimento de longo prazo para amenizar os solavancos provocados por crises financeiras, mas que com o passar do tempo se mostram como grandes oportunidades para se comprar boas empresas a bons preços.

“O tempo estará ao seu favor se você possuir ações de ótimas empresas.”

Peter Lynch

Assuntos relacionados