Análise fundamentalista vs análise técnica: Você sabe qual a diferença?

22/09/2020

Análise fundamentalista vs análise técnica: Você sabe qual a diferença?

No mercado de renda variável, ao analisar uma empresa temos como objetivo identificar se esta irá maximizar ou minimizar a geração de riqueza para seus acionistas, com o valor pelo qual ela é negociada valorizando-se ou desvalorizando-se no futuro. Existem diferentes linhas de estudo que visam antecipar este movimento em relação ao mercado. No conteúdo de hoje, abordaremos as análises fundamentalista e técnica, bem como suas características.

A análise fundamentalista – que une a análise quantitativa (por meio de indicadores econômico-financeiros) com a qualitativa – foi proposta em 1934 no livro Security Analisys, de Graham e Dodd. De acordo com o autor, o valor de mercado de uma empresa deve representar sua expectativa de resultados futuros, incorporando os fluxos de caixa projetados sob uma taxa de desconto (que é a taxa do fluxo de caixa futuro trazido a valor presente), o chamado “fluxo de caixa descontado”.

Ao projetar este valor – considerado como justo pelo analista – compara-se com o valor de mercado atual da empresa a partir do preço atual de negociação. A partir daí, é possível concluir se há uma distorção ou se ela realmente está a um preço justo. A premissa da análise fundamentalista é de encontrar empresas que são negociadas a preços abaixo dos valores justos para comprá-las e mantê-las à medida que os preços se elevem.

Por outro lado, a análise técnica é uma forma de leitura do mercado em que se busca identificar padrões e tendências por meio de seus movimentos históricos. Conhecida também como análise gráfica, este tipo de estudo foi criado por Munehisa Homma no Japão e utilizado pela primeira vez em operações de preço futuro do arroz – commodity que havia se tornado uma espécie de moeda paralela na época. Anos depois, Steve Nilson, um investidor de Wall Street que se apaixonou pela técnica e forma de representação gráfica de Candlestick [1], foi responsável por difundir o estudo para o restante do mundo.

A análise técnica não se limita apenas a analisar as variações no gráfico do preço de um certo ativo, como também indicadores como volume de negócios, força e velocidade de seus movimentos. É um método extremamente versátil, pois permite comparar dados entre quaisquer ativos, e assim identificar padrões de comportamento passado para prever um resultado futuro.

Entendemos que a análise fundamentalista é o estudo de o porquê os preços se movimentam, enquanto a análise técnica indica de que maneira estes preços se movimentam. Ambos estudos são, portanto, complementares para a tomada decisão, o que coloca a convergência do fundamento da empresa com sua parte técnica como o melhor timing para tornar-se acionista da empresa.

[1] Candlestick¹ – Em inglês significa “candelabro”, faz alusão à forma como a variação de preços é apresentada neste tipo de gráfico e atribui a cada período um desenho parecido ao de uma vela, com “corpo” semelhante e uma espécie de pavio – acima e abaixo. Geralmente, o “corpo” da vela é preenchido com a cor verde quando o valor no momento em questão é superior ao preço de encerramento do período imediatamente anterior, e vermelho se for inferior.

Assuntos relacionados